FANDOM


Imagem
Informações
Série

Arthur: Força Elemental

Episódio

Satisfação

Estreia

27 de Agosto de 2013

Duração

29 (minutos)

Dirigido por

Artuaii

Escrito por

Artuaii

Anterior

Além do Conhecido

Próximo

Em Busca da Verdade

Discussão

Satisfação é o sextégimo terceiro episódio de Arthur: Força Elemental e o terceiro episódio da terceira temporada (Fight for Survival). Este episódio estreiou dia 27 de Agosto de 2013.

Sinopse Editar

Após Arthur voltar para Terra, ele traz com si o fardo de ser o único que já conheceu Pagsalakayorgan Isadong, algo que perturba Dyrand Statheróti̱. Como um meio de impedir que a revelação de Arthur acabe com a missão Monomachíe, Dyrand convoca dois caçadores de seu planeta: Eruam H'nt e Occydia H'nt; e os manda capturar Arthur e o silenciar de uma vez por todas.

Enredo Editar

Torre da Equipe - 09 de Janeiro de 2016 - 15:32 Editar

O episódio começa com Arthur ainda em coma e Caio Imota, Xalata, John Philip e Isabella (mexendo em conexões dos aparelhos) o rodeando. Xalata diz que poderia levar um tempo para Arthur re-acustumar com as condições do universo em que estão e Lip diz que ele ainda está vivo, sonhando com uma garota Monomachíe e repetindo-a mentalmente várias vezes. Xalata acha estranho e Isabella diz que "ele poderia ter salvo uma garota lá, ou ter apanhado de uma" e Caio discorda dizendo que "homens são mais fortes que mulheres", Isabella diz que não era verdade e ainda questiona a teoria "irritante" dele. Xalata diz que o mana de Arthur está crescendo com o tempo, mas ele ainda não acordou, e Caio triste acaba dizendo que desta vez ele não poderia acordar. Caio sai da sala e os outros contiam; Xalata diz que Caio está meio-estranho desde que Arthur partiu para Pagsalakayorgan Isadong e John e Isabella dizem que nem repararam. Xalata vai atrás dele e pergunta o que se passa com ele e nega acontecer nada, e Xalata diz que Lip sentiu algo errado nele e ele diz que não tem nada, e diz que o que disse foi uma "besteira". Ele passa pela sala de sensores ainda sob a mira de Xalata e repara que Multi-Homem é o único lá presente e nota que o mesmo nunca foi visitar Arthur; Caio o chama para vê-lo e Multi-Homem diz que tal coisa era "não só não-importante como também irrelevante, pois o sono de Arthur tem parado a equipe recentemente" e Caio discute que ele estava errado, e que todos tem zelado pelo motivo da equipe existir. Multi-Homem pergunta se a equipe existe para "babar ovo de Arthur" e Caio discurda e Multi-Homem diz: "se ninguém quer fazer nada por aqui, farei eu! A criminalidade está nas altas e ninguém quer fazer nada. Ainda por cima a equipe de apoio sumiu e agora ninguém mais liga para ela, porque Arthur apareceu do nada inconsciênte?!" e Caio bravo diz que eles estão fazendo o que é certo, e Multi-Homem conclui que o que eles estão fazendo é o "errado mais certeiro que já viu" e fecha a porta e diz: "só apareça quando tiver novidades". Caio bravo com ele sai e Xalata observa a atitude com atenção.

Ponto 39 - 09 de Janeiro de 2016 - 16:10 Editar

Em um lugar obscuro de localização desconhecida repreto de máquinas, bases e oficinas, estava havendo uma reunião entre os Monomachíes e a Associação. Roteados por uma mesa de negócios, estavam do lado Monomachíe: Dyrand Statheróti̱ e Menasihati; e do lado da Associação em maior número estavam: o líder Eletrono, Mistério, Technorg 3.000, Satanás, Gênio do Mal e Darkmed; todos quietos. A reunião começa quando Eletrono pergunta para Dyrand sobre o status, e o Monomachíe responde que a raça humana estava agindo bem tímida, e nisto estava díficil de se aproximar de seu governo; Eletrono em si não se mostra admirado, e afirma que seria apenas uma questão de tempo. Satanás se destaca mostrando opnião forte dizendo que os aliens deveriam investir em dominar aos poucos o planeta, falando de maneira grossa e medonha; Dyrand responde com tranquilidade que os aliens estão muito bem organizados quanto à invasão e nada de ruim poderia acontecer, e Eletrono logo o pergunta indiretamente se a missão está sofrendo riscos, e Dyrand diz que não. O alien então decide perguntar ao grupo nativo quem era Arthur, e os anfitriões se enfurecem. Darkmed diz que Arthur é uma mosca no paraprisas de todos, estuda seus inimigos até detê-los; Eletrono responde que Arthur é um herói protetor de todo o universo que cresceu empurando-os para baixo, algo que dá revolta em maior parte dos criminosos da dimensão. Menasihati pergunta sobre sua origem destacando-se por falar algo, Eletrono diz que Arthur nasceu como qualquer outro, embora fez com que seu irmão se originasse junto e assim teve seu primeiro inimigo marcado. Dyrand se impressiona com a rapidez de inimizades do jovem protetor, e Eletrono concorda. Eletrono diz que Arthur encontrou por acaso um Omnitrix, aumentando seu poder natural que foi ganho junto ao seu nascimento, fazendo dele uma ameaça poderosa desde pequeno. Dyrand se preocupa, mas decide se atrever e pergunta quais seriam as fraquezas de Arthur, e Eletrono diretamente diz que Arthur está sendo a ameaça da missão Monomachíe, e então Dyrand obrigadamente admite. Eletrono diz que suas metas e planos diretamente derubariam Arthur, não importando como; Dyrand então revela que já acionou um opção para derrubar o herói e Satanás mais uma vez se destaca dizendo que "sem Arthur, o equilibrio cósmico perderia seu rumo e nisso cairia" e Eletrono comprementa que sim, e pergunta qual seria a opnião do alienígena, e o alien responde: "quando ela estiver em ação, ele falará" deixando Eletrono desconcertado com o alien. De um portal azul, P'rrepat Ginium surge do local e Dyrand diz que irá se ausentar e ele e seu amigo seguem com Ginium e saem, e Dyrand agradece a hospitalidade, mas quer proceguir em tirar a "farpa no pé dos Monomachíes" e sai.

Com a ausência dos alienígenas, os seis começam à descutir entre si e Satanás diz que não se pudiam se confiar nos aliens, e Darkmed concorda. Nisso Eletrono logo diz: "confiaremos enquanto precisamos, e mesmo que eles tenham segredos conosco; estão unidos pela mesma razão" e então todos os presentes entendem o que Eletrono quer dizer e Eletrono conclui: "acabar com o herói que nos atormentou por gerações".

Backilsdeil - 09 de Janeiro de 2016 - 17:38 Editar

Em uma cidade pacata dos Estados Unidos, precisamente nos campos rurais; dois Monomachíes vagam rapidamente correndo para uma direção determinada, mas ainda desconhecida. Os Monomachíes eram de sexos diferentes, mas com fisionomias iguais incluindo também seus trajes negros e seus olhos da cor laranja. Um deles era Eruam H'nt, e a outra Occydia H'nt (os "siblings H'nt); eles estavam andando bem rápido, mas de repente uma espécie de bipe é acionado, vindo de um mini-computador alojado em forma de pulsera de Eruam; Eruam para e identifica uma chamada de Dyrand Statheróti̱. Atendendo a chamada, Dyrand pede o status da missão; Eruam diz que acabaram de juntar armas e artefatos e partiram para Terra o mais rápido possível, e Dyrand questiona os dois dizendo que demoraram em horas terrestres três dias, e espera que a morte do alvo seja rápida; Occydia os defende dizendo que não sabiam qual era a medida de horários do planeta, e Dyrand diz que deviam saber e passa coordenadas que levam à Browsville, e imprecisamente para torre da Equipe e Dyrand aproveita para lembrar que o alvo é Arthur e passa uma imagem dele. Eruam diz que o serviço será feito da maneira "perfectio", e Dyrand passa instruções e informações para os dois sobre o que achou de Arthur e sua equipe em bancos de dados e redes, e diz que quer a "caput" de Arthur o mais rápido possível e desliga. Eruam diz para Occydia que a missão deve ser proficional e "perfectus" na maior escala possível e Occydia concorda e diz que devem prosseguir para a "civitatis" indicada para pecarem o alvo e concluirem o serviço. Dito a frase, os dois prosseguem ainda mais rápidos do que antes com um notável esforço das duas partes.

Browsville - 09 de Janeiro de 2016 - 18:19 Editar

Em Browsville andando pelas ruas da cidade está Caio, um pouco desanimado com a situação da equipe e principalmente com a situação em que se encontra seu amigo Arthur. Caio vaga pelas ruas olhando suas construções e lojas, mas não mostra nenhuma vontade de entrar / estar nelas, apenas pensando em como a equipe e principalmente Arthur iriam contornar a situação eminente e também pensa curioso no que há em Pagsalakayorgan Isadong. Caio anda e chega até a praça municipal, e então decide se sentar em um banco e relembrar alguns de seus velhos tempos; algum tempo depois ele se anima à fazer algo que fazia tempo que não fazia e decide então usar sua antiga moto e dar uma volta pela cidade. Nisso ele em alta-velocidade se aventura no trânsito de Browsville, e se diverte com alguns feitos motivados pela adrenalina e a impulsividade. Então após algumas aventuras perigosas, Caio se cansa e estaciona a moto um pouco animado pela adrenalina obtida.

Próximo à ele, os dois caçadores Monomachíes correm pelos prédios em busca do ponto exato das coordenadas passada pelo Dyrand; Eruam se enfurece ao pensar que estavam seguindo uma coordenada imprecisa, e com isso poderia estragar seu recorde de sempre fazer um serviço rápido; Occydia acaba concordando com a raiva de seu irmão, mas diz que "quanto maior o dessempenho, melhor será o serviço" e nisso Eruam aceitando e prosseguindo. Eruam logo para um minuto ao se lembrar de uma informação valiosa passada por Dyrand, e pesquisa e confirma que Arthur empunha alta-tecnologia nível 15 para cima em sua base, e tem a ideia de fazer uma pesquisa extensiva e nisso localiza um ponto sólido e um ponto móvel; ambos com tecnologia nível 20 a borto. Eruam opta pelo mais próximo e então parte para identificação do possível Arthur e Occydia o acompanha.

Caio anda pelas ruas e entra em um bar e compra uma garrafa de água e nisso a toma, e volta para onde estacionou sua moto. Caio nota que o ceú já se escurece e decide ir experimentar novamente uma academia pública, costume comum no passado do herói antes dele mesmo se tornar famoso por seu trabalho. Caio aciona sua moto e segue para uma academia já definida, nisso os dois Monomachíes enfim chegam nas proximidades e notam que o sinal veem da moto que anda em alta-velocidade. Os dois pensam ser Arthur e decidem fazer um ataque direto. Eles então o preseguem, mas não muito descretos fazendo com que Caio os perceba; Caio então corre em maior velocidade e o mesmo acontece aos dois Monomachíes. Eruam puxa de suas costas uma lâmina juntada a uma corrente e a atira na moto enquanto salta do prédio em que estava, mas felizmente a arma não atinge o herói. Eruam o persegue tentando mais uma vez, e Occydia tenta fazer o mesmo que o irmão e desda vez acaba acertando o pneu da moto de Caio, fazendo-o cair da moto enquanto ela derrapa. O alien grita bem alto ao corpo caído: "Arthur!", e Caio se levanta e revela não ser o herói; Eruam percebe o erro, mas o humano já havia o visto, algo que poderia comprometer a missão e os dois concordam em matá-lo.

Caio então decide encarrar o alien dizendo que queria uma "boma malhação" e parte para cima do vilão, e após uma pequena e violenta luta, Eruam é o vencedor e joga o herói para longe e Occydia não perde tempo e corre para atacá-lo jogando-o mais longe ainda. Visto que os aliens era mais forte, Caio mostra obter um Omnitrix puxando a curiosidade dos dois e o aciona na esperança de combaté-los como Enormossauro, mas aciona Eco Eco, desapontando-o. Eruam fica feliz notando algo de similiar entre o alvo e o herói e pergunta o que Caio tinha "a ver" com o herói, Caio responde que "não era da conta" dele. Irritado Eruam parte de novo para cima do herói, e visto a fraca condição física do alienígena que estava transformado, Caio foge. Eruam e Occydia o persegue, mas ele se multipla para díficultar a captura de si, mas isso irrita ainda mais o alien que usa sua arma e decapita a cabeça de dois clones criados pelo herói os matando e assutando o mesmo. Eco Eco se multipla mais e corre, e Occydia toma frente destemida e soca o chão com uma extrema força derrubando um prédio próximo e nada. Eruam vai em direção oposta e consegue pegar um Eco, e o herói grita atordoando o vilão e em maior escala à Occydia que estava um pouco longe do local, visto os Ecos próximos fazem o mesmo causando uma "desarmação" na garota Monomachíe a derrubando de aparente dor e o Monomachíe cai ainda mostrando-se mais forte. Logo é visto que um dos Ecos chega até a moto e a pegando, corre para bem longe com ela convencido que a situação em si era perigosa e se destransforma. Caio sai assustado de momento, mas decide enfrentar a ameação sozinho sem pedir reforços. Ainda procurando os Ecos, os dois Monomachíes desistem de procurar e decidem se esconder para não estragar a missão. Felizmente Caio serviu como um alvo mais sólido e os dois decidem seguí-lo até encontrar o alvo principal.

Nave de Exploração Monomachíe - 09 de Janeiro de 2016 - 21:45 Editar

Mais tarde Dyrand decide checar como vai indo a missão e Eruam conta do ataque feito em Caio, tizendo que o artefato que possuía era similar ao artefato análisado por Dyrand e o último revela que poderia o humano ser um associado à equipe do herói. Dyrand mesmo assim cobra postura aos dois e pede para os mesmos "accelerant" quanto à missão, pois "cada minuto perdido é uma esperança a menos para o progresso da missão"; dito isso Dyrand desliga. Então Dyrand sai do setor de comunicação e passa por Centurio N'metanje que pergunta como estava a missão na Terra e Dyrand responde que ia bem, e o contra-tempo humano não iria demorar muito tempo para ser exterminado; N'metanje aproveita a oportunidade para dizer que com ele no comandando nem iria demorar e a missão de paz iria ser uma invasão bélica, já que segundo ele o resultado seria o mesmo. Dyrand retruca dizendo que "a força é retribuida com força, e a paz retribuida com paz", e N'metanje discorda mas prossegue andando e Dyrand faz o mesmo.

Dyrand chega até a base central e pergunta para P'rrepat Ginium pergunta como estão os humanos mantidos em Pagsalakayorgan e o Monomachíe diz que não acordaram felizmente e nenhum soldado relatou algum problema ou dano, algo que anima Dyrand. Dyrand revela que iria ainda no dia apresentar uma entrevista com o jornalista da nação Arenga e o próprio ângora e pede para Ginium convencer o ângora a se colocar ao lado dos Monomachíes para criarem uma "peça nova para o jogo da missão" e Ginium aceita e pergunta o que poderia dar em troca e Dyrand dizendo que ele poderia dizer o que quiser, desde que alcançe o objetivo.

Torre da Equipe - 09 de Janeiro de 2016 - 22:17 Editar

Na torre da equipe, Arthur continuava em coma e mesmo com praticamente toda a atenção ida para ele, não eram previstas melhoras. Xalata e Isabella estudavam juntos o organismo de Arthur e suas sequelas e Luciano olhava-o e tirava suas próprias conclussões a partir disto e então Luciano conclui que o caso de Arthur não era grave realmente, e Xalata diz que já sabiam, mas estão tentando descobrir o que se passa dentre do herói; apressado, Luciano diz que iria se ausentar e pede notificações de melhoras ou pioras do herói e assim que prometido, o grande líder se teleporta para outro lugar. Xalata análisa os orgãos do herói e tanto ele quanto Isabella são unanimes em dizer que nada acontecia de fato com o herói, e Xalata chega os pulmões e tudo está em ordem; eles não são capazes de dizer quando Arthur irá acordar, mas são capazes de concluir que de fato o herói está bem. Isabella prepara um comunicado a todos os ligados a equipe sobre a condição de Arthur e eis que é entregue. Em outra sala, Multi-Homem trabalha atentamente tentando relacionar os crimes recentes com algo ainda indefinido e nada, ele recebe o comunicado em seu computador sobre as notícias de Arthur, mas o rejeita apenas falando que tal atitude era perda de tempo; ele continua análisando e nada, tudo o que sabe é os nomes dos criminosos, mas nada. Um ponto sendo considerado o mais recente é escolhido pelo rapaz para servir para uma investigação, e nisto ele prepara os teleportadores para esse destino e prossegue para eles. Pelo elevador, sobe Caio bastante ralado por causa da briga com os Monomachíes, a torre em si estava mais vazia e ninguém percebeu a entrada do herói. Ele anda em direção à Arthur pensativo, e Multi-Homem também pensativo anda em direção aos teleportadores, eis que o inevitável acontece, os dois se trombam. Multi-Homem começa irritado dizendo: "olhe para onde anda!", visto que era Caio ele diz: "não deveria estar lá babando ovo do Arthur?" e Caio retruca dizendo que não, pois "estava cuidando de algo maior" e Multi-Homerm diz: "até que enfim então!" e segue reto deixando Caio nervoso com ele. O rapaz é teleportado a seu destino, e Caio acaba tendo a curiosidade de saber qual seria ele, pesquisando nos registros, era uma cidade da Califórnia. Caio pensa bem, e prossegue com uma dúvida sobre Multi-Homem, mas ele irreleva e vai até a área médica.

Ele encontra Arthur ainda em coma e pergunta para Xalata qual era o estado do herói, e o Anodita diz que ele estava bem; Caio pretendia revelar sobre o atentado de dois Monomachíes contra ele que estavam coêncidimente indo atrás de Arthur, mas decide não revelar pois queria agir sozinho. Caio diz que queria fazer uma ronda pela noite, e Isabella pergunta então se a namorada de Caio ia permitir ele ficar sozinho pelas ruas a noite inteira, e ele diz que sim e ri dizendo que era obvio, e aproveita para dizer que "ela iria querer até ir junto". Xalata aceita de bom grado a oferta, ressaltando que apenas Multi-Homem estava fazendo as rondas, mas ele era um pouco misterioso e mesmo com 3 anos na equipe, ainda não era muito confiável. Caio concorda, e ressalta que ele se destinou para Califórnia e Xalata ressalta que há tempos havia um incidente de trávego lá, e achava que Multi-Homem tinha ido lá reaveriguar; então Caio começa a pensar que o suposto herói estava metido nisso, e decide prestar melhor atenção no colega de trabalho. Enfim Isabella repara na aparência machucada de Caio, e Caio responde que caiu da moto e pediu para alguém consertá-la, e Isabella diz que iria dar uma olhada e Caio agradece. Então Caio desce para andares inferiores, e usa um rastreador básico para tentar sentir a presença dos dois Monomachíes e nada, então ele decide fazer uma ronda nos arredores da Torre e desce para começá-la.

Washington D.C - 09 de Janeiro de 2016 - 23:00 Editar

"Na nação Arenga diretamente em Washington D.C está ninguém menos que Will Arenga entrevistando pela primeira vez a nova espécie vinda para o planeta para ajudar, os Monomachíes!" (palavras do programa); na entrevista estão Will, um jornalista, dois seguranças e é claro Dyrand Sthateróti e seu vice Menashiati. Will começa passando algumas informações do caso como a vinda dos alienígena e sua suposta aliação ao governo e então ele pergunta o que os alienígenas acharam da Terra e Dyrand diz: "Bom Will, a Terra em seus parametros é um belo planeta bem organizado, e seus habitantes são bastante gentis e belos anfitriões, e fico até impressionado com a aceitação da maioria da população quanto à nossa vinda"; Will agradece os elogios por sua espécie e pergunta como era o planeta de Dyrand e o mesmo responde: "é um lugar prospero e inovador, onde não só a natureza e a beleza cuidam de grande parte dele, quanto também nossos habitantes são muito colaboradores", Will pergunta se um dia ele pretende unir os dois planetas em uma aliaça extradimensional e Dyrand responde que "sim, pois queria retribuir a hospitalidade dos humanos com seu grandioso planeta". Will se aprofunda e pergunta se realmente os aliens estão aliados ao governo e o alien responde que no momento não, mas adoraria ajudar os governantes do planeta a fazê-lo prosperar. Dyrand respolve se atrever e pergunta qual era a política planetária da Terra, e Will pede para ele se explicar melhor e Dyrand simplica o que disse: "qual é o governo maior do planeta? Ele existe ou o planeta é dividido por facções?"; Will se arrisca à responder dizendo que o planeta era dividido entre países, cada um com sua cultura e politicas e o alien pergunta se os humanos uma vez já unificaram o poder para um só governo, e Will responde que não pelo que saiba; vendo isso Will comenta: "vejam telespectadores, os aliens mal falam e já dão uma incrível ideia para a evolução do planeta", mas Will se contradiz dizendo que tal coisa poderia se tornar uma ditadura e Dyrand diz que nas mãos do líder certo não; Will pergunta como se mede um líder para padrões Monomachíes e o alienígena responde: "um líder é medido pela coragem, criatividade, inovação e suas metas, sendo que quanto mais atributos te tais tens, maior é sua qualidade de liderança" e complementa que é assim que ele é o líder de sua espécie. Will se alegra ao notar um bom conteúdo e se atreve a perguntar como Dyrand se tornou líder de seu planeta e Dyrand responde que se destacou entre os demais pelas suas idéias e foi aclamado o líder por seus iguais; Will se contenta e pergunta qual era o propósito da vinda dramática dos alienígenas à Terra, e Dyrand responde que preferia que todos os humanos já soubessem de sua vinda, para auxiliar em sua missão para passar o conhecimento espiritual a todos e Will faz sua última pergunta: "que conhecimento é esse?", e o alien responde: "o conhecimento que faz com que quaisquer ser alcançe a força dentro de si, o fazendo se tornar o mais forte"; Will deseja sorte à missão dos Monomachíes e encerra a gravação.

Infelizmente como a entrevista tinha ficado para muito tarde, Will teria que passá-la no dia seguinte encando seu público dizendo que "era ao vivo"; Will se destancia do alien se despetindo e vai para seu camarim. Dyrand e Menashiati são teleportados com a ajuda de Ginium para sua base e Dyrand pede para Ginium concluir com seu plano; Menashiati diz que o humano não era muito de confiança e faria tudo pelo dinheiro e Dyrand ordena então para Ginium usar tal moeda como mêcanismo de troca e o alien parte. No camarim de Will Arenga, o mesmo reclama de sua situação de vinda e fala que pelo menos a entrevista com os alienígenas ia render boa audiência, Ginium aparece por um portal azul e diz: "espero que as próximas rendem mais". Will se assusta e pergunta o que ele quer e Ginium diz que veio em paz, e Will não acredita e diz: "é o que todos dizem!", mas Ginium diz que queria apenas fazer um acordo, e Will estranha e pergunta "que acordo"? Ginium responde: "como sabe, nós Monomachíes viemos em missão de paz, mas precisamos de uma fonte confiável na Terra que servia como um meio de passá-la à todos os humanos; com isso queremos que se una a nós para não só nos ajudar a dar-no ênfase com seu programa, como também para ajudar a desmoralizar inimigos que se oponha aos aliens"; Will percebe que os aliens não vieram tão em paz e comenta isso, e o alien responde que de todos os meios o planeta seguirá a um bom destino. Will pergunta o que ele ganharia com isso, e o alien responde que conseguiria pagar-lhe com uma boa quantia de dinheiro, e Will cobre 5 bilhões de dólares pelo seu serviço, e Ginium sem ligar para quantia aceita pagar-lhe em troca de seus serviço e fidelidade. Will pergunta como os aliens iam conseguer tal dinheiro, e eles dizem que tem um belo fornecedor na Terra; Will diz que agora eles tem que cumprir a promeça, caso contrário serão denúciados as forças e expulsos do mesmo e Ginium fala que o acordo é feito com "palavra de Monomachíe" e sai. Will fica desconfiado dos aliens, mas acaba aceitando ajudá-los em seu plano, mesmo não sabendo qual seria de fato ele.

Browsville - 10 de Janeiro de 2016 - 00:08 Editar

Caio faz uma patrulha por todos os arredores da torre e nada, ele olha em cada lugar e cada fresta e nada suspeito é visto e com isso Caio começa a creer que os Monomachíes se perderam ou merante desistiram. Para confirmar, Caio mapeia o local com seu Omnitrix e nada e ele então pega seu celular e tecla para falar com sua nova namorada, e antes dela atender o Omnitrix de Caio é chamado, é Xalata pedindo um relatório: "está tudo calmo e tranquilo, não vejo nada de errado aqui"; a responde estranha o Anodita por causa do recente aumento de criminalidade e então Caio pergunta sobre Arthur e o herói responde quem não houve melhoras e desliga. Caio se chateia ao pensar que o seu amigo ainda estava em coma, e por alguns minutos senta pensando e refletindo sobre a situação e mexendo em seu celular. De repente uma movimentação pode ser escutada, e Caio se levanta e rapidamente escala os prédios e era apenas um gato; desconcertado Caio desce o prédio e decide fazer mais uma checagem no lugar. Próximos; Eruam H'nt e Occydia H'nt pulam sobre os prédios seguindo a energia omni de Caio, Eruam diz que o rapaz estava próximo e Occydia responde se iriam matá-lo e Eruam diz que somente se ele resistir e de repente eles percebem uma grande torre, eles logo concluem que é o objetivo da missão e dizem que já teem um plano B. Continuando a patrulha, Caio anda pelas ruas desertas por causa da madrucada e nada e ainda diz que com sua moto seria muito mais rápido; de repente o Omnitrix apta de novo e seria um alvo se aproximando da zona de busca do mapeamento e análisando-o, descobre que são duas formas de vida desconhecidas, ou seja, dois Monomachíes. Caio parte para o encontro deles e o grupo olha o herói o encarrando, Caio destemido pergunta qual era o intuito deles terem vindo à Terra e Eruam não responde, Occydia pergunta qual era a relação de Caio e Arthur e o herói faz o mesmo; no silencio que dizia muito, Eruam empunhá-la sua "lança" e antes de um eminente ataque pergunta: "espero que zele por sua vida me dizendo onde eu realmente acharei Arthur!" e Caio responde: "Arthur...? Por que quer ele mesmo?" e Eruam irritado diz: "que está patética resposta seja a sua última" e Caio conclui zombando do alien: "então continuarei calado".

A batalha então começa quando Eruam lança sua "lámina acroplada a seu traje" em Caio que se desfia e se caba, Occydia parte para cima do herói e depois de um jogo de corpo Caio é jogado longe. Caio decide usar seu Omnitrix, mas acaba sendo impulsionado a usar a força bruta e quando Occydia pula do prédio e parte para cima do herói, eis que um soco certeiro acontece; a Monomachíe se enfurece e parte para um ataque frontal e mesmo desfiando do mesmo, Caio é pego por ela e emagado com tremenda força e Eruam visto isso usa um estranho artefato que destrói toda a energia próxima apagano postes e prédios, e causando um dano no Omnitrix, além de enfraquecer construções próximas e causar uma reação desconfortante no herói. Então Occydia o imobiliza e está prestes a quebrar seu braço e Eruam pede Arthur, e o herói se recusa a dizer onde ele está; a ação rega um soco na cara do mesmo e um grito de violência do alienígena. Caio fica calado, mas usa seus poderes e destrói a rua convocando / criando enormes blocos de terra causando um dano nos dois Monomachíes. Caio corre a percebe uma anormalia no Omnitrix e tentando corrigir, causa uma explosão de energia omni. Eruam chega até a explosão e nisso gera uma cratera e prédios (comerciais) são destruídos. Caio resiste a explosão, embora parte de suas roupas não; ele se levanta e encarra o alien e Eruam se mostra surpreso com a resistencia do mesmo. Caio aciona seu Omnitrix sorridente e seleciona Rath, infelizmente o é dado é AmpFíbio. O símbolo do Omnitrix estava apitando verde e depois desliga, Caio estranha tal acontecido, mas sua atenção ao caso é pouco quando Eruam se aproxima e volta a perguntar de Arthur e Caio responde que "nunca iria falar" e então o Monomachíe diz: "então, vou garantir que isso aconteça" e parte para cima do herói. Caio desfia dos socos e alonga seus tentáculos para dar um choque no alien que resiste ao impacto e soca o alien longe; AmpFíbio levanta e se vê cercado pelos dois e mesmo dando uma explosão ele acaba sendo imobilizado pela força conjunta, embora se aproveita da situação para se esforçar e causar uma explosão de eletricidade, algo que o deixa cançado, mas não aos adversários.

AmpFíbio vendo que a luta não teria resultado se converte em energia elétrica e corre pelos fios eletrônicos e os dois o seguem com um identificador Monomachíe de eletricidade e se mostram tão rapidos quanto AmpFíbio e Occydia expertamente usa sua "lámina" e corta os fios fazendo com que a luz caia no quarterão e junto AmpFíbio se converte à energia material. Pronto para o golpe final Eruam posiciona-se para aplicá-lo até que Caio grita: "para!", chamando a atenção do Monomachíe; Caio propoem um acordo: o Monomachíe dá 24 horas terrestres para Caio poder chamar Arthur para um confrontá-lo, e se ele ganhar ele ganha a morte desejada além é claro de seu Superomnitrix. O acordo é descutido pelo alienígena dizendo que Caio estaria mentindo, mas ele estava falando sério e ainda diz: "se Arthur não aparecer, tem todo o direito de seguir em frente", mas Eruam ainda questiona o acordo e pede a presença de Arthur para tratá-lo e Caio revela que o herói estava em coma. Então o acordo é fechado e Eruam ainda pede mais um acréssimo, a dominancia da Terra dois Monomachíes traindo a assembléia Monomachíe com o pedido. Assim sendo os dois saem dizem que não vão ter dó caso houver alguma mentira e AmpFíbio volta para a torre desnorteado com o que acabou de fazer. Caio está totalmente preocupado com a morte de Arthur e chegando próximo da torre o Omnitrix desarma aparentemente voltando ao normal.

Nave de Exploração Monomachíe - 10 de Janeiro de 2016 - 04:50 Editar

Na nave de exploração Monomachíe, Dyrand Statheróti̱ estava inquieto pensativo quanto à sua missão na Terra e temeroso se fez ou não as escolhas certas para realizar a verdadeira missão. Ele pesquisa sobre os membros da assosição e encontra muitas informações: como Eletrono estar sendo foragido da polícia, lendas e mitos sobre Satanás e o mais intrigante, a estranha reconcilião de Gênio do Mal com a sociedade, mesmo depois de tantos crimes e abusos cometidos pelo mesmo. Mesmo com a péssima ficha de todos, Dyrand ainda os vê como associados e aproveita para pesquisar sobre Arthur, e vê muitas histórias e a que mais o intriga é a vitória dele sob o Conquistador dos Universos, e ele julga que seu plano de contratar os "siblings H'nt" para matar o herói fracassou pela força do mesmo comparado aos caçadores e decide ir atrás de um plano B ou um meio de contornar a situação e no meio de tantos pensamentos é surpriendido com a entrada de Dulcisuritia no setor onde Dyrand estava. Dulcisuritia pergunta qual era o motivo de tanto pavor, e Dyrand responde que estava tendo problemas com a missão e principalmente com a questão Arthur e Dulcisuritia diz que Dyrand não deveria temer por causa de uma força tão pequena e Dyrand apressenta o impressionante feito do herói contra uma criatura poderosa extradimensional e a Monomachíe não se deixa temer com o que vê diz: "a força de Arthur pode ser grande, mas temer por causa dela somente tiraria sua própria força"; o Monomachíe acaba concordando e pede uma ideia e a alienígena diz que poderia se passar pelo herói para tirar sua credibilidade ao planeta, e Dyrand se alegra com o plano, mas se contrapoem dizendo que Arthur era muito influente no universo, e a Monomachíe diz que conseguiria enfraquecer tal laço, era apenas uma questão de tempo e ênfase. Ânimado com o plano, o alien passa o controle da questão Arthur para Dulcisuritia e então ela espera amanhecer para revelar à Terra uma nova face de Arthur e assim é feito posteriormente.

Roma - 10 de Janeiro de 2016 - 09:13 Editar

Em Roma bem cedo, vários visitantes e moradores passam e visitam as grandes e belas construções antigas da cidade e com isso só resta lugar para muitas fotos, principalmente do Coliseu, centro das atenções do momento. De repente uma exploção é vista pelos presentes, outra é percebida em várias casas e o mesmo é feito, no meio da multidão outras explosões são ouvidas matando a muitos o pânico é muito presente em todos, logo é percebido que era Arthur (voando sobre os ceús) e eis que fotos e gravações foram tiradas. Alguns perguntam em italiano o por que das explosões, e em cima dos que falam é feitas outras; Arthur ri e usa seus "poderes de aerocinese" para destruir tudo em sua frente e todos olham a cena trágica e muitos inojados culpam o herói por isso; há algumas reações dos presentes, combatidas com explosões trágicas e de repente com olhar de psicopata Arthur olha para o Coliseu em pé e ao perceberem todos gritam para Arthur não fazer isso; só sobra espaço para risadas e chegando lá "Arthur" movimenta suas mãos e uma enorme explosão pode ser vista com todos correndo do herói e Arthur grita: "tenham medo de mim! Pois é isso que acontecerá se não me venerarem!".

Nação Arenga Editar

Na nação Arenga, Will se assuta com a reação de Arthur passando um vídeo amador do acontecido, ele diz que já esperava isso, mas não do jeito desequilibrado que Arthur fez. Ele então conclui que "enfim o óbvio foi revelado, o maluco mais adorado do universo enfim mostrou suas caras! Resta agora apenas ver o que ele irá fazer em seguida!"...

Torre da Equipe - 10 de Janeiro de 2016 - 10:30 Editar

Assistindo a nação Arenga está Caio que está perplexo com o que vê, pois seu amigo em coma havia acabado de destruir o Coliseu; não demora um minuto e Caio já foi correndo pergunta à Xalata se Arthur estava bem e tinha acordado antes, e a responde ainda é não. Caio não havia contado sobre os dois Monomachíes e se acordo pelo domínio da Terra, e quando Xalata o pergunta sobre seus ferimentos repentinos, é a hora certa de revelação. O Anodita não acredita ou não se faz acreditar e conclui que Caio estava muito cansado depois de sua ronda, mas Caio irritado prova com seus próprios ferrimentos e ainda mostra o seu Omnitrix que estava dando indicios de estar sobrecarregado. Xalata questiona o fato de Caio não ter contado para ele desde o início e ainda por ter apostado o domínio da Terra com Eruam, mas o rapaz diz que foi a ideia que teve no momento e o acordo foi para ele sobreviver e então Caio conclui que eles tem que acordar Arthur de qualquer maneira; Xalata ignora e opta por chamar Luciano e fazerem uma armada contra os alienígenas e Caio rejeita dizendo que se for o caso de outro lutar por Arthur, ele mesmo enfrenta os caçadores. Xalata diz que ele vai fazer o possível, e pede para Caio ficar quieto por um tempo e então o herói sai da sala. Caio passa novamente pela sala onde Multi-Homem trabalhava e ele pergunta se soube do ataque ao Coliseu, e Multi-Homem diz que não; o rapaz colocará uma máscara ID sobre a mesa e Caio repara e conclui dizendo sobre o ataque estranho de Arthur aos italianos e turistas; Multi-Homem responde apático dizendo que Arthur pode estar se fingindo de morto e Caio nega e pergunta da máscara, o rapaz fala que é para sua missão e Caio questiona qual era. Multi-Homem acaba revelando que investigava sobre Rockstar e sua guangue na Califórnia e então pergunta o porquê dos questionamentos e Caio diz que apenas queria saber e sai criando um clima de desconfiança em ambos os lados.

Nave de Exploração Monomachíe - 10 de Janeiro de 2016 - 11:14 Editar

Após rever a exibição do relato de Will Arenga para todos os Estados Unidos, Dyrand se sente satisfeito e Dulcisuritia disse que fez o possível para que haja um laço de desconfiança entre o planeta e Arthur e Dyrand a agradece pelo trabalho e diz que agora a missão Monomachíe estará feita com sucesso, e ele ainda diz que pedirá para P'rrepat Ginium marcar mais uma entrevista com Will para reforçar os laços de confiança dos Monomachíes com a Terra e Dulcisuritia aprova a ideia. Dyrand se levanta e segue pelo corredor e mais uma vez se depara com N'metanje que pergunta como vai Artuaii e Dyrand diz que a Assembléia Monomachíe deu a volta por cima sob o herói e N'metanje parabeniza apenas Dulcisuritia pela conquista alegando que Dyrand mais uma vez não vez absolutamente nada e então aproveita para dizer que ele seria um líder muito melhor e o líder então o questiona pela traição e N'metanje diz que só estaria dando um conselho, sem querer falar "inverdades" e prossegue. Na sala com Ginium, Dyrand pede o que queria e o mesmo obedece; Ginium se teleporta para perto de Arenga e Dyrand aciona os comunicadores para chegar o estado de derrota dos "siblings H'nt" e ele se impressiona oa saber que os dois ainda estão em pé; Eruam diz que fez um acordo pelo domínio da Terra com Caio, sendo que se Arthur não se apresentar em menos de 24 horas o domínio do planeta será dos Monomachíes e Dyrand fica atordoado, mas aceita feliz ao fato e pede para os dois manterem sigilo para que nenhuma autoridade da Terra saiba do acontecido e Eruam diz que está fazendo o possível e ainda diz que Arthur estava em coma e Dyrand viu tal como uma vitória garantida. Desligando o comunicador, o alien então pensa se deve seguir a ideia de Eruam ou continuar com o progresso da missão e opta pelo segundo por ser algo mais seguro.

Califórnia - 10 de Janeiro de 2016 - 13:36 Editar

Em um bairo marginalizado e repleto de estranhessas, um homem anda com roupas simples e um olhar misterioso e pergunta a um rapaz se o produto já estava disponível e os dois se afastam das ruas e se escondem atrás de uma casa e ele pergunta: "do que está falando!" e o rapaz diz: "as pistolas de liga-ânion; sei que é com você que as consigo"; o criminoso o olha e diz que tem um enorme armázem à 100 quilômetros onde ele pode conseguir e diz que a senha é "X2A4" e ele agradece e prossegue.

Browsville - 10 de Janeiro de 2016 - 13:44 Editar

Em Browsville; Caio está sentado na praça e ouve através de seu Omni-comunicador a conversa e então é revelado que tal homem era Multi-Homem, que estava "grampeado" e Caio o identifica na Califórnia e percebe um traídor e pensa então que ele estava envolvido com o falso Arthur e depois de dois minutos pensando decide ir averiguar com seus próprios olhos. Indo para torre para usar o teleportador, ele ainda pensa quanto ao caso Monomachíe e os dois caçadores e volta a temer e se impede de ir pois a cidade precisava de forças, mas depois decide prosseguir sendo bem rápido e corre para torre.

Torre da Equipe - 10 de Janeiro de 2016 - 14:00 Editar

Na torre; Arthur ainda está desacordado em sua sala e Isabella mexe nos aparelhos que o regulam, não demora muito para um novo sinal ser mostrado e ao perceber ela grita por Xalata. Xalata o vê e percebe que é sinal vital e logo um aparente milagre acontece, era Arthur acordando! Depois de cinco minutos Arthur abre os olhos e acorda assustado e Xalata diz que estará tudo bem e o mesmo diz que não estava pois ele diz que tinha que salvar à Terra de dois Monomachíes. Os dois estranham a primeira fala acordado do herói e ele diz que passou um tempo em um terreno astral onde estavam somente ele e um ser misterioso que o disse muito sobre os Monomachíes e suas verdadeiras pretensões na Terra e o revelou um futuro terrível sob a Terra. Xalata não acredita e diz que pode ter sido um sonho, e ele diz que tinha que voltar para Terra para ajudá-la na invasão, e ainda se revela que os verdadeiros vilões nem sequer são os Monomachíes. Todos estranham e Arthur pede por Luciano e Xalata vai chamá-lo. Nisso Caio chega e se quando está prestes a se teleportar, ouve a voz de Arthur e se anima bastante e corre para vê-lo; Caio o vê e não acredita e acaba revelando que dois Monomachíes iam lutar pelo dóminio da Terra e Arthur diz que já sabe e voltou para enfrentá-los. Caio estranha e Arthur revela que seu tempo em coma se passou em um terreno astral e já sabe de acontecimentos ocorridos no passado enquanto estava distante e alguns no futuro; Caio estranha e diz que vai investigar sobre um suposto traidor relevante ao falso Arthur e o mesmo diz que tudo bem, embora revela não ser necessário pois ele poderia estar enganado, mas Caio não acredita e prossegue. Arthur se levanta e diz que iria comer algo, e Xalata diz que já chamou Luciano, mas o adverte ainda dizendo que ele poderia ter tido um sonho e Arthur diz que sabe que não era um sonho, e com ele já sabe o que fazer e prossegue. Os dois o olham espantados.

Nação Arenga - 10 de Janeiro de 2016 - 18:40 Editar

Mais uma nova entrevista na nação Arenga! Ao vivo com Will novamente estava Dyrand Statheróti̱ e Menasihati que estavam lá para dar sua opnião quanto ao que Arthur fez e Will os questiona perguntando se eles sempre estavam disponíveis e Dyrand diz que sim, e alegra diz que estará sempre disponível para o que o planeta precisar, seja de ajuda em guerras até depoímentos sobre levantes recentes. Chega a hora de Dyrand passar sua opnião ao mundo, e Will pergunta: "e então, qual é sua opnião quanto Arthur e seu surto psicótico?"; Dyrand olha para Will bastante sério e responde: "Arthur pelo que sei é um grande herói não só da Terra, quanto todo o Universo e sei que o mesmo é bastante desconfiado quanto presenças extradimensionais devido seu último caso, e posso dizer que ele fez tal atitude por conta infelizmente de nossa presença. Arthur sempre foi venerado por todos, e ultimamente tem mostrado estar com um leve ciúmes de nossa presença, tanto que posso revelar que ele esteve estranhamente em nosso planeta e causou um grande estrago desnecessário no mesmo; esse surto por atenção é uma maneira dele se impor como herói pois agora não é o único ser benevolente no universo, e aparenta estar um pouco encíumado em pensar que nós somos vilões e ele é o herói, por conta do trauma passado anteriormente". Will se assusta e pergunta se realmente Arthur esteve em Pagsalakayorgan Isadong e ele diz que sim, e Menashiati olha para câmara e Dyrand conclui que "é isso que análisou da situação, e espera verdadeiramente estar errado; contudo em todo o caso pretende estar disposto para ajudar o planeta a se erguer". Dito Will diz: "então é isso mesmo; Arthur se mostrou ser não só um monstro como também um infatil e hipócrita! Por enquanto é isso grande nação da américa; Will Arenga da nação Arenga diz a vocês uma boa noite". A entrevista acaba.

Torre da Equipe - 10 de Janeiro de 2016 - 19:15 Editar

Xalata, Luciano, Agente Bruce e John Philip conversam juntos em uma sala separada na torre da equipe. De repente Arthur entra objetivado e todos enquietam e Luciano se levanta irritado e pergunta qual era o porquê do ataque em Roma e Arthur diz que não foi ele, Luciano insiste em dizer que Arthur matou muitos civis inocentes e ainda destruiu um patrimônio da humanidade e o herói insiste em dizer que não foi ele; Luciano o confronta frente-a-frente dizendo: "um Arthur ataca e você está aqui em pé! O que acha que devo pensar"; nisso enfim Luciano é interrompido por Xalata que diz que estava com ele o tempo todo. Luciano se silencia por um pequeno tempo e logo pergunta qual era o motivo da reúnião e Arthur revela que queria comprir com a missão e passar o que viu em Pagsalakayorgan Isadong, Luciano então pede o relatório ainda desconfiado. Arthur revela que o planeta é incrível, como se tivesse ido para o céu e voltado, embora em contraparte sofre da ausência da água e do ar, embora lá não se precise dos mesmos. Luciano pergunta sobre a política de lá e Arthur revela que não soube muito, a não ser de uma caça a uma sub-espécie dos Monomachíes chamada "Luminals" que consegue originar vida do pensamento e ainda revela que Monomachíes são dividios por sub-espécies. Arthur diz que a assembléia Monomachíe é resultado de muitas guerras passadas entre suas gerações e foram eles que condenaram o planeta. Luciano então conclui que os alienígenas vieram ao planeta realmente para se aliarem ao mesmo e Arthur diz que não, pois revela que os Monomachíes são realmente muito hiernaquilizados para tal coisa. Luciano então pergunta qual era o objetivo dos aliens no planeta, e Arthur diz que não sabe, mas supoem que vieram pela água. Luciano diz que o relatório já era bastante exclarecedor e diz que já irá. Arthur pergunta sobre a presença do acompanhante de Luciano, e o mesmo diz que só queria uma prova-viva e conclui que não acredita em Arthur após ter visto sua atitude e os dois se teleportam para longe. Xalata diz que a atitude de Luciano era desconcertante, mas Arthur diz que já era esperada e diz que nem siquer revelou sobre os dois caçadores que o procuravam e diz que tem que se preparar para o confronto, e Xalata estranha a disposição do herói e ele diz que "estava dormindo durante 4 dias, é claro que tinha que estar disposto" e parte para uma seção de treinamento.

Califórnia - 10 de Janeiro de 2016 - 20:30 Editar

O homem mostrado anteriormente anda por armazéns em uma região próxima a indicada pelo marginal e os escala sem ser visto por marginais que rondeavam o local. Numa mata próxima estava Caio espionando o lugar por uma moita e usando seu Omni-comunicador para rastrear Multi-Homem, Caio ainda não via o herói escalando e pensava que ele estava negociando, ele examina a movimentação dos "guardas" e encontra um lugar central, mas antes de ir verifica o horário e fica decepcionado com si por ter demorado para achar o rapaz. Ele se esquiva dos guardas sem guardar suspeitas e chega até o armazém que havia selecionado e o espia por dentre e vê que há bastante tecnologia roubada e ele decide entrar para ver o que era. Lá ele vê bastante tecnologia baixa como videogames falsificados, brinquedos da China, dentre outras inotulidades. Ele estranha tal visto, mas logo vê algumas armas de nível mais alto em outra caixa e se pergunta o que tinha no local que ajudaria a criar um falso Arthur, e por um momento começa a pensar que Multi-Homem havia falado a verdade; infelizmente o herói é desastroso e acaba escorrecando derrubando uma pilha e um dos guardas vê e corre para chamar seu líder. Não resta dúvidas para uma fuga bem rápida, e então Caio foge acabando revelando sua identidade aos vilões. Multi-Homem havia chegado perto de um armazém pequenino, e ao perceber a movimentação se aproxima do mesmo e revela que era aquele armazém que estava a tecnologia de maior valor. Caio ainda corre dos guardas que já estão em um grande número e se aproxima de uma saída e para despistá-los cria uma grande barreira de rocha e prossegue, não demora muito para o proprietário do lugar chegar e ser alertado que Caio esteve no local e soube do projeto e furioso o criminoso soca a câmada de rochas e faz um enorme burraco e pede para rondas irem atrás do "pative", mas os guardas diziam que era impossível localizá-lo pois já faziam alguns minutos e então o vilão o xinga e diz para usarem rastreadores; felizmente o guarda estava certo, pois Caio já estava longe e aciona seu Omni-comunicador para se teleportar para à torre da equipe; infelizmente isso não acontece. O aparelho estava sob a interferência do exceço de energia produzido por seu Omnitrix defeituoso e Caio se apavora, e mexe no Omnitrix para tentar solicionar e tudo resulta em mais uma explosão. Caio levanta ainda intacto, mas ele estava preso e decide voltar ao ponto que estava para usar a energia de lá para voltar e assim é feito. Caio no caminho acaba sendo visto pelas rondas e quando Caio chega no local ele usa seu Omni-comunicador como um rastreador (uma função intacta) e encontra um ponto no armazém ao lado do central e então o herói conclui que seu Omnitrix havia sofrido mais lessões com a batalha anterior com os Monomachíes do que havia pensado.

De repente o proprietário do local, Rockstar, encontra Caio e furioso pergunta o porquê da invasão e logo responde afirmando que era uma para a equipe de Arthur e o rapaz diz que era apenas uma visita e que já estava de saída e Rockstar diz para o herói continuar ali pois queria fazer um acerto de contas com a equipe liquidando o espiãozinho barato e Caio pergunta o que Rockstar fazia no armazém fora pirataria e construção de ilegaridades e o criminoso o zomba falando que jogava cartas com amigos. Caio então aproveita para prosseguir e o vilão se irrita e parte para cima do herói e Caio se defende e derruba o homem que se levanta e pede para sua guangue acabar com ele. Caio impaciente foge da luta e quando se vê impedido de continuar decide tentar se transformar e acionando Quatro Braços, se transforma em Mega Olhos. O alienígena desconcertado se vê preso na forma alienígena como esperava e quando o primeiro soco é dado, ele revida brutalmente amedrondando Rockstar. O bando de criminosos não eram tão fortes, e por isso foram derrubados com pouco esforço e Caio prossegue e Multi-Homem observa a luta e depois de pensar decide ajudá-lo. Caio chega até o armazém e lá Multi-Homem se apresenta e fica irritado com a perseguição e Caio se defende dizendo que o rapaz dava muitos motivos para desconfiar e Multi-Homem não liga para tal fala e diz que Caio não passava de um garoto metido e chato assim como Arthur que nem siguer sabem agir em equipe e o herói questiona o fato de Multi-Homem ser tal desleal com quem o pôs na equipe e Multi-Homem revela que Alexandra o pôs na equipe e ele só aceitou pois a achava bonita inicialmente o que irrita Caio; Rockstar abre o armazém e vê os dois e se impressiona com a rapidez de reforços e Caio atira um feixe de fogo no vilão que o derruba profissóriamente e pede para o rapaz acelerar e então seu Omni-comunicador consegue os teleportar para torre. Rockstar levante e furioso soca a parede a quebrando.

Torre da Equipe - 10 de Janeiro de 2016 - 21:05 Editar

Os dois voltam para torre e Caio (ainda como Mega Olhos) agradece e Multi-Homem apenas diz: "se me seguir de novo, eu não de tou essa ajudinha que dei hoje", e Caio prossegue. Na sala de recuperação Caio encontra Xalata e não Arthur e Caio pergunta sobre ele e Xalata diz que ele já se foi e o rapaz pergunta se ele foi com ajuda e o Anodita diz que não e pergunta sobre o porquê de Caio estar sob a forma alienígena e então o herói revela que seu Omnitrix sofreu uma interferência de um aparelho misterioso Monomachíe e Xalata examina e uma explosão pequena o joga no chão e destransforma Caio. Nisso o Omnitrix fica laranja e depois vermelho e Caio observa e estranha o visto, e Xalata levanta e logo diz que seria uma sobrecarga e diz que o melhor seria contatar Azmuth, e Caio diz que não precisava e sai e Xalata o olha e pensa no que o Omnitrix de Caio poderia causar em tal estado. Ele então vai para sua sala e aciona o comunicador e chama Arthur...

Browsville - 10 de Janeiro de 2016 - 21:18 Editar

Arthur anda por uma rua de Browsville um pouco mais movimentada que as outras e repara no olhar reprovativo das pessoas que param para ver o herói, o Superomnitrix de Arthur é chamado e o herói continua prosseguindo e quando passa o pequno monte de pessoas atende, era Xalata. Xalata pergunta como estava a missão e Arthur diz que ele estava pronto, mas pergunta quando Caio combinou dos Monomachíes retornarem e Xalata diz que ele não falou nada e Arthur então pergunta para Xalata onde há maior concentração de energia e Xalata pede especificação e Arthur diz tecnológica e o mesmo mapeia a área e encontra um pouco além de é claro a própria torre em que estava e Arthur pede as coordenadas e ele diz que é em um parque próximo da cidade, porém não mais em seu interior; o herói então agrupa o ar que estava próximo de si e começa a voar bem rápido em direção à coordenada e usando seu Omnitrix como mapa, prossegue para seu destino. No meio de vôo Arthur relembra seus últimos momentos em Pagsalakayorgan Isadong e sua luta com Centurio N'metanje, mas não se afronta.

Torre da Equipe - 10 de Janeiro de 2016 - 21:26 Editar

Xalata procura Caio que estava re-vendo sua moto e pergunta sobre o porquê que havia mudado tanto quando Arthur estava em coma e o rapaz nega ter mudado e Xalata prova com a briga do mesmo com Multi-Homem e a interração no caso de perseguição dos dois Monomachíes e Caio diz que Xalata não está sendo muito lógico e Xalata continua olhando para o herói e então Caio revela que achava que Arthur não estava mais tão resistente quanto antes e revela que acha que Arthur é a liga da equipe temendo que a equipe se desfragmente como aconteceu antes, e Xalata pergunta o porquê e Caio admite que "sua vida é agir na equipe" e que por muitos anos trabalhou nisso e seria díficil abandonar. Xalata então pergunta o porquê dele achar que Arthur poderia estar fraco e ele revela que Arthur sempre pareceu ser o mais forte, até perecer ao poder do conquistador dos Universos e se revoltar contra a equipe e Xalata diz que não entende muito o que Caio diz, mas diz que a equipe é forte e enraízada demais para cair por causa de uma crise qualquer, mesmo sendo extradimensional e Caio diz que sabe que está errado, mas admite que Arthur acordou estranho por conta que foi para Pagsalakayorgan Isadong e Xalata admite que sim, mas acredita que foi apenas um sonho que o herói teve depois de tanta adrenalina, substância encontrada em alto-teor em seu sangue durante exames. Xalata diz que irá sair, mas antes pergunta de novo sobre o trato que fez com Eruam e ele diz que não foi muito especificado por conta do calor do momento, mas pedia 24 horas para uma batalha que daria ou a liberdade de Arthur, ou a dominancia da Terra e Xalata sai dizendo que o acordo não foi muito equilibrado. Caio olha Xalata com uma pequena descontentação, mas logo sai também, pois queria fazer uma coisa.

Backilsdeil - 10 de Janeiro de 2016 - 22:15 Editar

Um pouco cansado, Arthur sobrevoa seu objetivo confiante e encontra rapidamente a nave alienígena próxima à uma cidade pacata chamada Backilsdeil. Arthur pousa e seu Superomnitrix é chamado e atentendo a ligação, a mesma se desliga. Dentro da nave Eruam H'nt identifica Arthur e ri dizendo que o prêmio veio sem esforço para os dois e decide sair. Assim os dois se encontram pela primeira vez e um olha no olho do outro, Eruam diz estar "honoravit" em conhecer o famoso Arthur e o mesmo agradece, mas diz que quer ser direto e dizer as "falsas modestias" de lado e Eruam concorda, dizendo que também prefere assim. Occydia sai da nave e Eruam pergunta se Caio o passou todos os dados do acordo e Arthur diz que sim, e Eruam então fica feliz e diz que espera que a Terra goste de sua liderança e Arthur questiona o Monomachíe de não ter lealdade ao seu líder; Occydia o cerca de um lado e Eruam diz que "a conversa acabou" e parte para cima do herói com um soco. Eis que a luta começa. Os três se encarram brutalmente e se mostra que Arhtur não é de se subestimar fazendo Eruam ir longe sei impressionando, Occydia prende a mão de Arthur a sua arma e o joga longe e os dois prosseguem rápido para pegá-lo e Arthur provoca um teremoto tocando na terra, algo que não abala o herói que é pego e jogado longe em alta-velocidade; Arthur se levanta mais uma vez e já encontra os dois Monomachíes. Arthur então foge dos dois que o perceguem e então o mesmo vôa e provocando um furacão levantando uma poera do local e assim um combate corpo-a-corpo começa entre Arthur e Eruam, o qual Arthur é o vencedor, ao menos até Occydia o segurar com força enquanto o Monomachíe bravo se levanta e parte para socos seguidos bem no rosto do herói e então ele pega o herói e o joga no chão causando um impacto enorme. Arthur parece derrotado e Eruam se levanta e se caba da vitória, ao menos até o herói se levantar e dizer que "tentou ser educado, mas viu que necessitava da artilheraria pesada e usa seu Superomnitrix e aciona Macaco-Aranha. O alien segue rápido em direção da cidade e Eruam e Occydia o seguem bem mais rápido, mas são sempre despistados, embora sempre continuavam. Macaco-Aranha nota que os Monomachíes como um todo são bem fortes e é preciso usar a inteligência para derrotá-los e ao chegar na cidade o mesmo usa suas teias e começa a andar e usar as casas de lá para adiquirir velocidade sempre perseguido pelos aliens; Macaco-Aranha uma hora é acertado por Occydia que o pega enquanto sofria o impacto e com ele se joga no chão e ao cairem se levanta com o mesmo e o joga contra um muro o quebrando e diz que "o fraco já caiu" e Eruam desta vez empunhá-la sua arma para matá-lo e ao acordar ele se esquiva e foge sendo chamado por Eruam de "escoregadio".

Macaco-Aranha prossegue até o cemitério da cidade e percebe que estava sendo visto por alguns moradores da mesma e assim corre desesperado e ao se sentir seguro descansa da batalha e percebe-se que o mesmo estava ferido. Logo Eruam aparece quebrando o túmulo que estava escondido e o segurando com força e nisso Macaco-Aranha evolui para Macaco-Aranha Supremo e com seu peso cai. O supremo se levanta e salta para dar um soco em Eruam o derrubando e assim que percebe Occydia diz que irá equilibrar o jogo e a prende em uma teia e prossegue para o encontro de Eruam e diz que não quer nenhum Monomachíe na Terra e Eruam empunhá-la rapidamente sua arma e joga contra a face do alien a arranhando e nisso Occydia se liberta e Arthur é socado e jogado para ela e cai. Arthur se levanta já fraco e Eruam se diz vencedor, mas o herói se prova bastante resistênte e tenta socar a face do Monomachíe sem ressultado. Assim Arthur é destransformado e o vilão caba a vitória e quer a morte de Arthur como prêmio. De repente a terra se mostra movimentar e cai como uma luva para ajudar Arthur a fugir "socando" mais uma vez Eruam que se mostra bastante irritado e pede para Occydia perseguir Arthur, embora ao fazer isto é acertada por um bloco de terra que mostra formado por ninguém menos que Caio. Caio encontra Arthur e diz que irá cuidar da segunda Monomachíe e Arthur pergunta como o herói o achou e ele diz que os Monomachíes rastreiam o Omnitrix, só bastou fazer o mesmo e encontrá-lo; ele diz que os dois são "barra pesada" e Arthur concorda e pede por um plano e Caio está sem ideias. Eruam encontra os dois e bravo pelo descumprimento do acordo diz que tem o direito da dominancia do planeta e Arthur diz que a luta estava sendo "dois contra um" e ele diz que este era o acordo, mas aceita a presença de Caio pois acha que matar ele e o alvo inicial seriam gratificante demais somente para nove "stationicotidias" gastas na busca de Arthur. Então o herói foge e Caio dá cobertura acertando Arthur e foge também e então o mesmo pergunta qual seria o plano e Arthur diz improvisar, pois tinham que estar vivos para o que veem por vir e o rapaz satiriza o que ouve dizendo que era "muito motivador". Eruam e Occydia os seguem e então eles se separam sendo que Eruam vai atrás de seu alvo. Arthur vai até um estádio antigo da cidade e lá o cenário da luta final é estabelecido.

Eruam H'nt entra e então Arthur se camufla na escuridão do local e o vilão usa sua arma causando diversos impactos para obter alguma energia luminosa e mesmo assim não encontra, e assim o herói dá pistas de onde está e é rapidamente mirado pelo vilão e corre para matá-lo e assim parte do local cai quase em cima do vilão; assim Arthur tem uma ideia e sai dos bastidores e vai para área principal se rebelando à Eruam e o vilão diz se ele quer lutar mais e Arthur diz que "sim, só que dessa vez para vencer" e se transforma em Flexível, e bela aparência similiar ao herói normalmente (pois Flexível é uma transformação de uma espécie pouco alterada dos humanos) e ri dizendo que isso já é uma rendição e pega sua arma e mira com força na alienígena que se desfia com facilidade e quando o mesmo é feito o mesmo é repitido e o alien o chama de "ignavissimo" e Arthur diz igualmente. Paralelamente a isso Caio foge de Occydia e corre pelas ruas do lugar e é visto por um grupo de pessoas e tajado de maluco e ele chega até um estacionamento onde é encuralado pela alienígena que joga alguns carros em cima do herói para prendê-lo, embora sem sucesso. A alienígena ri da "fraqueza erege humana" e pergunta se Caio iria se transformar e o mesmo bravo culpa os Monomachíes pelo estrago à seu Omnitrix e Occydia ri dizendo que é isso que acontece com tolos que se opoem à força Monomachíe e salta para acertar o herói causando um impacto no chão que dá tempo para o herói se camuflar pelos carros e Occydia se caba dizendo que pode escutar os passos do herói e ao perceber outra movimentação na terra desfia do monte formado por Caio e causa um choque no chão que destrói todos os veículos próximos e não encontra o rapaz, embora revida o ataque surpresa feito pelo mesmo e o prende em posição de encorcamento. Caio se lembra do grito que ouviu no começo quando viu os "siblings H'nt" pela primeira vez como Eco Eco e então arrisca pela sorte acionar o alien novamente com seu Omnitrix e embora impedido por Occydia, eis que é feito desse vez com sucesso! Eco Eco estava no páreo, amedrontando a Monomachíe.

Na luta com Eruam, Arthur sempre desfia dos golpes e miras do vilão irritando sempre o mesmo que decide ir para um ataque mais agressivo e acaba recendo um soco "da heróina" que é "acertada" pelo mesmo. Eruam H'nt então empunha sua arma e está pronto para matar Arthur e então a acerta com toda sua força, mas como sempre Arthur escapa fazendo com que o Monomachíe volte à o chamar de "escorregadio". Nisso um tremor é esculdado e Arthur escala até uma das quatro torres que foram erquidas junto ao estádio e diz adeus ao vilão e o mesmo diz que "um Monomachíe nunca desiste" e Flexível então quebra a última torre que servia como liga para o estádio e com isso Eruam percebe que Arthur o fez comprometer a estrutura do mesmo e mesmo que tentou fugir, o estádio desmoronou em cima dele. Arthur ao menos esperou que o alien ficasse desacordado e ele se levanta, "a heróina" então tenta um último golpe vendo que o Monomachíe estava mais perigoso e o derruba e então causa um choque nervoso em cima do tórax do alien com toda a força e isso bastou para desacordar o vilão. Na luta com Occydia, vários clones de Eco Eco apareciam apavorando a alienígena pela última vez e assim como seu irmão tenta fugir do herói, mas Caio diz que não precisava fugir e vários clones a cercam, e são decapitados pela arma da Monomachíe, mas mesmo assim outros surgem e a escalam tirando dela sua arma e se amontoando em cima dela, e vão parar bem longe por conta da força da Monomachíe embora sua arma foi levada por um clone e os Ecos se reúnem e diz que quer um pedido de desculpas e a mesma se recusa dar um à uma "espécie inferior" e Caio diz que "era exatamente isso que queria ouvir" e depois de dizer "e mais uma coisa", Occydia percebe-se cercada por um exercito de Ecos e então uma "camâra de ecos" e outra "parede de som" é feita pelo conjunto tornando o som tão fino que nem metal resiste ao impacto sonoro, e como a Monomachíe tinha seus sentidos aprimorados sofre mais que em dobro o som do alien; assim ela improra "misericordiam" e um Eco diz que não fala a língua deles e grita mais alto e assim gritando de dor a Monomachíe desmaia e Caio volta ao normal e fica contente com a vitória.

Backilsdeil - 11 de Janeiro de 2016 - 00:15 Editar

Após as duas batalhas, os heróis se reúnem e contam um para o outro sobre as batalhas e os mesmo dizem que com isso a equipe mostrará ao mundo sobre a verdadeira face Monomachíe e ele diz que prendeu Eruam com uma aljema especial que seu traje possuia e o outro herói diz que deixou Occydia solta e Arthur se desespera e ele diz que o choque dos Ecos foi tão forte que dúvida que a mesma vai acordar. Arthur diz que quer ir vê-la e o rapaz prossegue com ele até ao estacionamento e nada encontra lá, ao não ser pelos moradores da cidade. Caio pergunta da Monomachíe e um senhor pergunta o que ele falou e Arthur diz que era uma alienígena de pele azul-esverdiado acizentado e o senhor diz que só viu seu carro destruído e xinga os dois e todos se revoltam com a destruição em sua cidade e banem os dois e Caio pergunta se eles não viram a luta e eles dizem que só viram os dois sendo "doídos" quebrando as coisas sozinhos e os dois ficam confusos, e então Arthur supoem que eles usavam um traje que os deixavam invisíveis para quem eles quizessem e após eles irem até o estádio seguidos pelos olhares dos moradores outra surpresa; Eruam também não estava lá. Confusos e perplexos os dois saem da cidade enquanto ouvem os moradores gritando pelos danos à cidade.

Torre da Equipe - 11 de Janeiro de 2016 - 07:21 Editar

Já no outro dia na torre da equipe; Arthur, Caio, Xalata e Luciano estão reúnidos e o último querendo explicações sobre o que aconteceu em Backilsdeil. Arthur conta sobre a perseguição que aconteceu e Luciano pede provas e Caio mostra os ferimentos e diz que o herói fala a verdade, mas o agente não se mostra convencido, mas ao menos se acalma. Arthur diz que os Monomachíes e sua nave não foram encontados e Luciano aproveita para perguntar se o herói sabia de mais alguma coisa dos Monomachíes e o rapaz diz que ele pode estar sendo perseguido pelo líder da espécie e então Luciano diz que irá ficar de olho na equipe e em Arthur e sai do local (por meio de teleporte). Caio reclama da desconfiança do 12 heróin e Arthur diz que os Monomachíes estão tentando tirar a credibilidade dele e diz que eles podem ficar invisíveis ou não para as pessoas e Xalata pergunta então se a espécie pode ser considerada uma ameaça e o rapaz diz que sim, embora por enquanto uma parcialmente paciva e prefe mais ataques diretos. Caio diz que poderiam pedir uma reunião e ele poderia se infiltrar na nave deles ou algo parecido e o herói diz que isso poderia ser uma ideia futura, mas por enquanto pretende ser descreto; Arthur nota também que o jovem já estava bastante ferido e pede para ele descansar e ele obedece. Xalata pergunta se Arthur irá fazer alguma coisa e ele responde que sim, "tudo o que for possível; mas agora só resta esperar", e Xalata concorda.

Nave de Exploração Monomachíe - 11 de Janeiro de 2016 - 05:40 Editar

Um pouco antes do acontecido, os "siblings H'nt" estão de frente à Dyrand Statheróti̱ que está bravo com o fracasso dos dois e embora desculpas são feitas, a ira contra os dois ainda é mantida. Eruam estava um pouco ferido e Occydia se mostra a mais afetada, mostrando que estava com seus sentidos "atordoados" e apresentando uma surdez temporária por conta do ataque dos Ecos; Dyrand diz que o fracasso era inaceitável, e Eruam pede mais uma vez desculpas e se silencia e Dyrand os olha e dá um brusco muro nos dois e pede para os soldados os levaram. Feito isso Menasihati entra pela porta e pergunta o que o líder fez, e o mesmo diz que deu o castigo merecido aos caçadores, mas pretende os deixar ir; mesmo furioso, o alien se mostra contente e quando Menasihati se atreve a perguntar a resposta é: "o herói da Terra se mostrou forte o bastante para derrotar dois meros Monomachíes que por sua vez se provaram fracos, mas graças à situação uma ideia melhor nos veio em mente que possibila cessar tal crise; agora o que nos resta é olhar para frente e nos aproximar das forças do planeta até fazermos parte dela. Enfim posso me aliviar e olhar para frente e quero que todos fazam o mesmo!" Dito assim os dois se calam e por fim Menashiati pergunta o que fazer com os cinco humanos presos em Pagsalakayorgan Isadong e Dyrand diz que eles ainda seram mantidos desacordados e assim o episódio se encerra.

Grandes Eventos Editar

Personagens Editar

Transformações usadas Editar

Arthur Editar

Caio Editar

Vilões Editar

Continuação Editar

  • Arthur revela um pouco sobre o futuro da estadia dos Monomachíes na Terra e revela saber algumas coisas a mais sobre os aliens e o futuro pois foi-lhe contado durante seu coma.
    • Consequentemente a isso, ele se interra no "caso Monomachíe".
  • O Omnitrix de Caio Imota continua quebrado e mostra que ainda irá causar problemas.
  • Caio suspeita que Multi-Homem é um traidor.
  • A equipe de Apoio é revelada presa em Pagsalakayorgan Isadong.
  • Centurio N'metanje revela que não gosta da liderança de Dyrand sob os Monomachíes.
  • A Associação mostram-se aliados aos Monomachíes, e os incentivam a matar Arthur.
  • Will Arenga se mostra querer derrubar Arthur socialmente, algo que prometido por ele será feito.
    • Dulcisuritia mostra-se capaz de se tornar Arthur e o difamar com más ações ou atitudes que derrubariam a credibilidade do herói.
      • Por conta disso; Luciano mostra desconfiança sob Arthur e suas atitudes.
  • Caio revela ter terminado com Diana Fudiangan e comecado um novo namoro, uma cena que poderia ser mostrada futuramente.
  • Dyrand Statheróti̱ diz que irá continuar a se aprofundar nas forças da Terra em busca de cumprir o objetivo da missão.

Curiosidades Editar

  • Se revela que Rockstar se envolveu na produção de pirataria e armas de tecnologia avançada, podendo ser descrito como traficante.

Citações Editar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória